top of page

Pilotos “viram a chave” do enduro para correr no Brasileiro de Motocross em Interlagos


Bárbara Neves/Honda - Foto Ney Evangelista

Os pilotos Bruno Crivilin e Bárbara Neves vão “virar a chave” do enduro para competir em etapas do Campeonato Brasileiro de Motocross. Os pilotos da equipe Honda Racing estão confirmados na competição que terá como palco a pista montada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). As participações especiais serão na categoria MX2, com Crivilin, nos dias 7 e 9 de junho; e da MXF, na qual Bárbara compete no dia 9 de junho. As corridas valem pela quinta e sexta rodadas do calendário 2024.


Aos 27 anos, Crivilin possui diversas conquistas importantes no currículo, como os títulos português (categoria Elite 1) e latino-americano de enduro (E1), no ano passado, e 10 taças em diferentes categorias do Brasileiro de Enduro. Nas últimas quatro temporadas, representou o Brasil no Mundial da modalidade.


O capixaba vai alinhar no gate da categoria MX2 com a motocicleta Honda CRF 250R. “O objetivo é me desafiar mais uma vez, correr nessa outra modalidade, que eu treino bastante. Quero competir em uma corrida diferente, me divertir e estar junto com a equipe Honda Racing”, declara Crivilin.


Ele está animado para competir pela primeira vez em Interlagos. “Ter a oportunidade de correr lá dentro é para poucas pessoas, principalmente quando nos referimos ao esporte off-road, na terra, porque lá a pista mais famosa é de asfalto. Então ter essas corridas do Brasileiro de Motocross em Interlagos e eu poder competir é uma honra”, continua.


Além do enduro, ao qual se dedica em tempo integral, Crivilin já competiu em provas de outras modalidades off-road, como super enduro, hard enduro, enduro de regularidade e motocross. Mesmo caso de Bárbara Neves, que é presença constante em competições de enduro de regularidade e também já acelerou no motocross.


A goiana de 24 anos é tetracampeã nacional e bicampeã latino-americana de enduro. Em 2023, Bárbara fez história e subiu no pódio do International Six Days Enduro (ISDE), a principal competição da modalidade, em terceiro lugar, ao lado da equipe feminina Latino-Americana – a primeira pessoa do Brasil a ter tamanha honra. Após a conquista, ela foi nomeada embaixadora do Enduro pela Federação Internacional de Motociclismo (FIM) na América Latina.


No Brasileiro de Motocross, ela está confirmada na classe MXF (Feminina) com a motocicleta Honda CRF 250RX. “Estou ansiosa para viver essa experiência. Corri o Campeonato Goiano de Motocross em 2017, são mais de oito anos sem alinhar no gate e estou com saudades dessa adrenalina”, conta Bárbara.


“O atleta sempre está em busca de desafios, é o que nos motiva. A minha modalidade principal é o enduro, quero me divertir e sentir o frio na barriga do motocross. Não há pressão por resultados, mas vou dar o meu melhor e tentar subir no pódio.” Ela ainda aproveitará cada oportunidade de evoluir na pilotagem. “Tenho treinado bastante motocross porque me ajuda a ter mais velocidade e agressividade na pista, isso tem sido um ponto que eu preciso melhorar nas provas de enduro. Se a pista do Brasileiro tiver buraco ou ficar escorregadia, em caso de chuva, eu devo me adaptar melhor, já que no enduro estamos acostumados a essas situações. Por outro lado, os saltos e as ultrapassagens do motocross serão bem desafiadores. Estou bastante feliz e animada para competir”, conclui.


Além dos pilotos de enduro em ação, a Honda Racing defende liderança da classe MX1, com o francês Stephen Rubini, e da MX2 e MX2Jr, com o Vitor Borba, nas etapas do Brasileiro de Motocros em Interlagos. A marca também conta com a equipe satélite JP Pro Honda, que ocupa a ponta da tabela da MXF com Tatá Castro.

Comments


PRO TORK.jpg
Capa.png
capa_bike_281.png
capa_guia_bike_2024.png
POST REDE SOCIAL.png
ConjuntoSPrint.gif
unnamed.jpg
unnamed (1).jpg
WhatsApp Image 2024-03-26 at 19.51.04.jpeg
bottom of page