• DirtAction

Brasileiro de Motocross - Foi dada a largada


Willian Guimarães/Pro Tork - Foto Tiago lopes/CBM

A espera finalmente terminou. Depois de seis meses na expectativa para fazer os motores roncarem novamente, as disputas válidas pelo Campeonato Brasileiro de Motocross tomaram conta da pista do Kartódromo Internacional Beto Carrero nesta sexta-feira (25). A competição tem quase 400 pilotos confirmados em diversas categorias. 

O primeiro dia de disputas foi reservado às categorias sênior, que reúnem pilotos que já correm há algum tempo e que não conseguem abandonar a paixão pelo esporte em duas rodas. 

Pela MX5 - que reúne pilotos a partir dos 50 anos - estavam confirmados 42 atletas. E a expectativa era grande, tanto por conta da espera pelas competições, como pela volta de um gigante.  

Após 12 anos afastado das pistas, o piloto Jorge Negretti, heptacampeão brasileiro, retorna para o Brasileiro de Motocross pela equipe Yamaha, concorrendo na categoria MX5. Na prova oficial, Negretti mostrou que, mesmo longe das pistas, não perdeu o talento que o tornou uma referência no motociclismo. 

Pelo resultado oficial, Negretti teve um tempo total de 21min27s, com Carlos Kettermann (22min20s) em segundo, e fechando o pódio, Anisio Clasen em terceiro, com tempo final de 22min25s. 


Pódio da MX5 - Foto Tiago Lopes/CBM

Na MX4, foram 71 pilotos inscritos, com idade acima dos 40 anos, que aceleraram na pista do Beto Carrero. Willian Guimarães foi o vencedor na categoria, mesmo tendo ficado em nono lugar no treino cronometrado. O piloto conseguiu se superar na oficial, terminando com tempo de 20min08s. 

Sem dúvidas, a vitória nesta sexta-feira tem um significado especial, pois o piloto acabou de se recuperar da Covid-19, sendo essa a sua primeira corrida após vencer a doença. Uma vitória dupla e merecida!

O pódio da MX4 ficou completo com Rafael Ramos em segundo lugar (tempo final de 20min38s) e Cristiano Lopes em terceiro (20min41s). 


Resultados Confira os resultados das categorias MX4 e MX5 válidos para o Campeonato Brasileiro de Motocross 2020: MX5 1 - Jorge Negretti (#9) 2 - Carlos Gustavo Kettermann (#54) 3 - Anísio Clasen (#69) 4 - Marco Muller (#28) 5 - Nasri Sarkiss (#153)  MX4 1 - Willian Guimarães (#1)  2 - Rafael Ramos (#6) 3 - Cristiano Lopes (#26) 4 - Paulo Cesar Stedile (#788) 5 - Juraci Petroni (#254)

Programação 


O Campeonato Brasileiro de Motocross 2020 segue a agenda neste final de semana no Kartódromo Internacional do Beto Carrero, com disputas em mais nove categorias. 


No sábado, a partir das 15h05, a pista vai ser ocupada pelos pilotos da 65cc, seguido pela MX2 JR e fechando o dia, entram em cena os atletas da categoria 50cc. As provas de amanhã valem pontos para o Brasileiro e também para o Campeonato Catarinense de Motociclismo. 


Domingo o show de velocidade começa às 10h10 com a MXF. Na sequência, aceleram na pista do Beto Carrero os pilotos da MX2 (a partir das 11h30), MX1 (às 12h30), MXJR (13h20) e MX3 (14 horas). E às 15h10, a programação reserva espaço para a prova da Elite-MX. 


A prova deste sábado começou com atraso, porém o empenho dos atletas compensou a demora no início das disputas. Abrindo as provas oficiais, a categoria 65cc já deu uma mostra de que essa fase do Brasileiro de Motocross não vai ser fácil para ninguém. 

A pista difícil e bastante técnica derrubou alguns pilotos ao longo da corrida, que registrou ainda seis punições, sendo cinco por ajuda externa e uma para o piloto que saltou em bandeira amarela. 

O pódio da 65cc ficou da seguinte forma: 

1 - Bernardo Tiburcio (#1) - 21min04s

2 - Kevyn de Pinho (#52) - 21min36s

3 - Kauã de Souza (#74) - 22min23s

4 - Pedro Cirino (#81) - 22min41s

5 - Caio Grosbelli (#38) - 22min46s


Bernardo Tiburcio - Foto Tiago Lopes/CBM

Na MX2 JR, uma disputa de qualidade e muito emocionante. Apesar da boa largada, Athalo Brito foi deixado para trás por Henrique Henicka, que abriu larga vantagem. Mas, depois da metade da prova, Gabriel Andrigo assumiu a dianteira, depois de uma ultrapassagem por dentro que tirou o fôlego de quem acompanhou a prova pelo canal oficial da CBM no YouTube. 

A bateria da MX2 JR teve ainda uma batalha pelo terceiro lugar e um choque leve entre os pilotos Biel Mielke e Guilherme Bresolin, que acabou definindo o pódio na seguinte configuração: 

1 - Gabi Andrigo (#10) - 24min33s 

2 - Henrique Henicka (#202) - 24min46s

3 - Athalo Brito (#182) - 24min53s

4 - Biel Mielke (#102) - 24min55s

5 - Guilherme Bresolin (#109) - 25min26s

Gabi Andrigo - Foto Tiago Lopes/CBM

E na finalização do segundo dia de Campeonato Brasileiro de Motocross, a categoria 50 cc mostrou que está focada no resultado. A pista para os pilotos mais jovens da competição tem um corte que reduz sua extensão, mas que não diminuiu a potência da corrida. 

Luanna Neves começou bem, mas já na reta do pit lane, no início do trecho, foi deixada em segundo lugar por Zion Berchtold. O piloto com numeral 7 manteve a primeira posição durante toda a prova e sagrou-se vencedor. 


Veja como ficaram os cinco primeiros lugares da categoria 50cc: 

1 - Zion Berchtold (#7) - 17min48s

2 - Luanna Neves (#19) - 18min42s

3 - Victor Hugo “Vitinho” Vale (#2) - 18min52s

4 - Lucas Valar (#32) - 19min1s

5 - Guilherme Buozi (#274)

Largada da 50cc - Foto Tiago Lopes/CBM

Terceiro dia

O domingo encerra a agenda da primeira etapa do Brasileiro de Motocross 2020, mas nem vai dar pra sentir saudades, pois a segunda fase acontece já no próximo final de semana, também na pista do Kartódromo Internacional Beto Carrero. 

Amanhã (27) é o dia das categorias mais disputadas, correndo a partir das 10h10 com a MXF, e seguindo a programação com MX2, MX1, MX JR e MX 3. Ainda haverá prova da Elite-MX, que reúne os melhores pilotos das categorias MX1 e MX2. 

Acompanhe tudo pelo canal oficial da CBM no YouTube e pelas redes sociais da Confederação Brasileira de Motociclismo.



REVISTA DIRT ACTION

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram