top of page

Top Bike - Yamaha YZ 250F Enzo Lopes



A YZ250F Monster Energy Yamaha Star Racing 2024 é uma motocicleta baseada no renovado modelo da marca, que teve como plataforma a YZ450F e contou com o desenvolvimento dos engenheiros da Yamaha Motor Corporation e anos de testes. E o brasileiro Enzo Lopes, que faz parte da equipe oficial, vai acelerar esta motocicleta quando se recuperar da lesão no braço. Vamos conhecer os detalhes e segredos desta motocicleta que também estreia nas competições!


A Yamaha surpreendeu o esporte mundial ao apresentar a totalmente renovada YZ450F 2023, do chassi ao motor, assim como o visual. Tendo essa motocicleta como plataforma, essas novidades foram incorporadas na YZ250F 2024, que estreia nos campeonatos pelo mundo nesta temporada, incluindo o AMA Supercross. A equipe oficial da marca nos Estados Unidos promoveu alterações para personalizá-la aos seus pilotos da categoria, que tiveram pouco tempo para encontrarem os melhores acertos, já que o Americano de Supercross iniciou em janeiro.


Mesmo com o tempo apertado, aparentemente os pilotos e a equipe encontraram um bom acerto para o início da temporada. Na estreia do modelo no AMA Supercross, pareceu que os pilotos estava bem confortáveis com ele. Jordon Smith, por exemplo, chegou a liderar a categoria 250SX Oeste, e Haiden Deegan venceu uma etapa com este modelo na costa Leste. Segundo a equipe, cada atualização na YZ250F Monster Energy Yamaha Star Racing tem como propósito melhorar o desempenho ou reduzir o peso. O desempenho do motor é personalizado para cada piloto, usando comandos de válvula, cabeçotes e relações de transmissão alternativos. 



O sistema de ignição, da marca Vortex, permite ajustes infinitos no mapeamento do motor e garante a entrega da potência ideal para o momento. Quanto ao sistema de escapamento, a equipe escolheu o modelo Factory 4.1 da marca americana FMF, todo em titânio e com o terminal do silencioso em fibra de carbono. Lembramos que o regulamento da AMA (American Motorcyclist Association) limita a preparação das motocicletas em seus campeonatos, ao contrário do que acontece no Mundial de Motocross, onde protótipos são autorizados. Portanto, as motocicletas dos campeonatos americanos são "inferiores" no quesito preparação.


Outra grande diferença entre as motocicletas do AMA e do Mundial é que a YZ americana não apresenta embreagem hidráulica – foi mantido o sistema a cabo, que exige regulagens durante a prova e, com isso, maior atenção do piloto durante as corridas. A equipe utiliza o sistema Torq Drive da Rekluse, com melhor performance se comparado com o sistema original. 

 



Protegem o motor peças de fibra de carbono, mesmo material usado nos protetores do disco dianteiro e da pinça do freio traseiro, além da guia de corrente traseira, todos da marca Light Speed. Falando do sistema de freio, a equipe informa que utiliza o sistema da Braking, com discos "wave", diferentes do original, mas com os mesmos diâmetros da motocicleta de série (270 mm na dianteira e 240 mm na traseira. As pinças são usinadas (CNC).

 

A suspensão Kayaba, preparada pela Enzo Racing, fornece aos pilotos a capacidade de ajuste necessário para atender às demandas de qualquer pista de supercross, oferecendo grande desempenho na modalidade. Para isso, partes internas são substituídas, por itens mais leves e resistentes, e alterando a funcionabilidade, necessariamente mais "dura" para o supercross. As bengalas recebem revestimento especial na parte inferior visando melhor desempenho e eficiência. Para fixar as bengalas são utilizadas mesas exclusivas da marca XTrig, aliviadas e anodizadas em vermelho.



Esta motocicleta vencedora recebe muitas peças do departamento de competições da Yamaha, a GYTR (Genuine Yamaha Technology Racing), como caixa do filtro de ar de maior volume e filtro de ar da marca Twin Air. As rodas são montadas com aros D.I.D. DirtStar azuis e raios e niples mais resistentes, para suportar os grandes saltos do supercross, além de cubos da marca Kite, também na cor azul. 

 



O chassi recebe pequenas alterações para melhor acomodar cada piloto, e também alguns reforços. O mesmo acontece com o subchassi. E encontramos também uma ventoinha atrás do radiador direito, para melhorar a refrigeração, o que é importantíssimo no supercross.


Nos controles, encontramos manetes retráteis da marca ARC e guidão da Pro Taper. A capa do banco tem maior grip, graças às "ranhuras", e há o dispositivo de travamento da suspensão dianteira para largadas da marca Works Connection, fixado bem abaixo do habitual, uma tendência nas equipes oficiais.

 



A Yamaha informa que trabalha em estreita colaboração com os engenheiros da empresa no desenvolvimento de componentes de desempenho, e que as empresas de reposição oferecem benefícios adicionais à equipe, pois seus acessórios fortalecem ainda mais o desempenho da moto, tudo para garantir que a YZ250F mantenha sua vantagem competitiva de excelência em desempenho e durabilidade. 


Infelizmente o brasileiro Enzo Lopes não conseguiu estrear a nova motocicleta no campeonato americano de supercross, mas tenho certeza que todos estão torcendo para que isso aconteça em breve. De qualquer forma você conheceu a motocicleta da equipe oficial Yamaha.








































コメント


PRO TORK.jpg
CAPA 344.jpg
capa_bike_273_mai23.png
capa_bike_GUIA23.png
POST REDE SOCIAL.png
BANNER MICHELIN JAN24.jpg
ConjuntoSPrint.gif
unnamed.jpg
unnamed (1).jpg
WhatsApp Image 2024-03-26 at 19.51.04.jpeg
bottom of page