• DirtAction

Team Honda Brasil - Pré-temporada


Foto Idário Café

Enquanto as competições oficiais da equipe Honda Racing de Motocross não dão a largada, os pilotos trabalham forte nas preparações físicas e técnicas para a temporada. Em 2021, Jetro Salazar e Hector Assunção aceleram os novos modelos da motocicleta CRF 450R na categoria MX1, enquanto Leonardo Souza e Henrique Henicka, na MX2, utilizam as novas CRF 250R. O objetivo é buscar vitórias em campeonatos de alto nível, como prometem ser o Brasileiro de Motocross e o Arena Cross.


A participação na etapa de abertura do Campeonato Paranaense, em Cascavel, no último fim de semana, contribuiu para elevar os treinamentos, de acordo com Jetro Salazar - bicampeão brasileiro de motocross nas classes MX1 e Elite MX. “Muito mais que resultados, avalio que me senti muito bem, forte e confiante durante as corridas. O encaixe com a nova moto foi 100%. Ano passado tive uma lesão e não consegui finalizar a temporada como eu queria. Isso aumentou ainda mais a minha motivação para 2021. Estou cuidando muito do corpo e da alimentação. Os treinos físicos também foram ajustados em busca dos melhores resultados”, comenta o equatoriano, que venceu a prova da MX1 e ficou na segunda colocação da bateria da Elite na competição estadual.


Hector Assunção, que também sofreu lesão no último ano, quer retomar o ritmo de corrida. Ele percebeu uma evolução em relação ao fôlego e respiração durante as provas utilizadas como testes. “Nossa preparação física está bem forte. A equipe tem um novo treinador, o triatleta Zinho Silva, que colocou na nossa rotina muito pedal, natação e academia. Ele treina junto com a gente e tem sido muito bacana todo o trabalho”, ressalta o piloto paulista. Ele terminou na terceira colocação nas duas corridas que fez (MX1 e Elite) do Paranaense de Motocross.


Representante oficial da equipe Honda Racing de Motocross na MX2, Leonardo Souza optou por intensificar mais o treinamento e correu na MX1 pelo desafio estadual. “A moto CRF 450R é mais forte e pesada, o que exigiu mais do físico. Tenho certeza de que estou na minha melhor fase. Mesmo faltando alguns meses para a abertura do Campeonato Brasileiro, me sinto muito forte muscularmente e preparado no aeróbico. Estou muito feliz com meu resultado e velocidade”, resume o catarinense, que ficou em quinto lugar tanto na prova da MX1 quanto na Elite.


O gaúcho Henrique Henicka, novo piloto do time na MX2, conta que mesmo antes de entrar para a Honda Racing já fazia um treinamento intenso de preparação física. “Para mim, é uma continuação do trabalho. Tem sido um momento incrível com todos do time, inclusive com nosso preparador Zinho Silva. Ele foi muito importante, principalmente com o nosso aquecimento para as corridas do Paranaense”, diz. O atleta de 16 anos completou a bateria da MX2 em sexto lugar e a Elite, em oitavo.


A primeira prova oficial do time está marcada para 15 de agosto, em Fagundes Varela (RS), válida pela abertura do Campeonato Brasileiro da modalidade. A equipe Honda Racing de Motocross é patrocinada por Pro Honda, Fox, Alpinestars, DID e Seguros Honda.