top of page

Ricardo Martins vence penúltima etapa do Sertões


Ricardo Marti/Yamaha IMS - (Foto: Vinícius Branca/Fotop/Sertões)

Passou rápido como as máquinas que atravessam o país desde 26 de agosto a partir de Foz do Iguaçu (PR). O maior rally do mundo completa neste sábado (10), nas areias de Salinópolis, seu roteiro de 7.202 quilômetros, dos quais mais de quatro mil cronometrados. O Sertões BRB dos 30 anos receberá a caravana com festa mais que merecida. Afinal, se os campeões nas três modalidades (carros, motos e UTVs) e suas divisões serão conhecidos, vencedores serão todos os que passarem pela rampa promocional de chegada.


Antes de comemorar e relaxar, no entanto, ainda será necessário um sprint final. A 14ª etapa, não por acaso intitulada 'Ao Som do Mar' (sempre com as estrofes do Hino Nacional, numa homenagem ao Bicentenário da Independência) foi traçada a dedo. Nas palavras do diretor de prova Du Sachs, a especial de 126km é a 'mais gostosa de todas'. Trará trechos sinuosos e travados; subidas e descidas, alguns trechos de trial (com pedras e erosões que devem ser encaradas com cuidado). Tudo para fechar com chave de ouro uma edição épica do Sertões BRB.


A 13ª e penúltima etapa (Verde-Louro), nesta sexta (9) foi encerrada no quilômetro 176 dos 358 previstos, priorizando a segurança dos competidores. Adiante do local da interrupção havia trânsito de caminhões do Exército que não saíram a tempo do trecho cronometrado conforme planejado anteriormente. Pilotos e navegadores seguiram por asfalto até Paragominas.


A alteração indiretamente beneficiou os líderes, já que os perseguidores contaram com uma distância menor para tentar descontar a diferença. O trecho percorrido por carros, motos e UTVs foi sinuoso e desafiador. Vale destacar que essa foi a única alteração necessária em um roteiro de duas semanas que atravessou oito estados.


O vencedor na categoria Motos foi RIcardo Martins da Yamaha IMS, com Tiago Fantozzi em segundo, Bissinho Zavatti da Honda, líder da categoria, em terceiro, seu companheiro de equipe, Martin Duplessis em quarto e fechando os cinco primeiros, Richard Fliter. Nos UTVs, primeiro lugar para a dupla Bruno Varela e Gustavo Bortolanza, com Fábio Pirondi e Marcelo Ritter em segundo, Rodrigo Luppi e Maykel Justo em terceiro, Tata Xavier e Neurivan Calado em quarto e fechando os cinco primeiros, Rodrigo Varela e Matheus Mazzei, líderes da categoria.


Bissinho Zavatti lidera na categoria motos (Foto: Rodrigo Barreto/Fotop/Sertões)

Na categoria Brasil, exclusiva para motos nacionais, Tiago Wernersbach (Honda) tem uma enorme vantagem (8h11min38) para seu principal perseguidor, ampliada nesta sexta-feira ao vencer a etapa, na qual ficou em oitavo na geral das motos. “Estou vindo muito bem, com a moto 100% e muita confiança pra ganhar mais esse título para a Honda”, avalia o capixaba, que defende a taça de sua classe.


Etapa 13 - Verde-Louro – 9/9 – Sexta-feira

Imperatriz (MA) - Paragominas (PA)

DI – 35

TE – 176 (*)

DF – 252

TOTAL: 463


O que eles disseram:

Bissinho Zavatti, líder na geral Moto

"Estou muito feliz. Peguei a liderança no terceiro dia e sigo com ela para o último; o grid deste ano é muito forte. Tenho certeza de que vai dar tudo certo. Trouxemos as quatro motos do time intactas e a expectativa é de chegar assim a Salinópolis. O começo da especial de hoje foi maravilhoso no trecho de fazenda, para nós mais um dia muito bom"


Ricardo Martins, terceiro na geral Moto

"A primeira parte da especial foi incrível, muito boa de pilotar com bastante sinuoso, partes travadas. A prova parou no abastecimento, mas são coisas que acontecem. Numa prova de sete mil quilômetros, é totalmente compreensível. Vamos para a última".


Rodrigo Varela, líder da geral UTV

"O dia foi bastante interessante, a especial travada mas ao mesmo tempo rápido. A interrupção por um lado nos beneficia, mas também poderíamos ter ampliado a vantagem na parte restante. Agora é encarar essa última etapa como temos feito: encontrar um ritmo adequado; não correr riscos e levar o carro até o fim".

Etapa 14 - Ao Som do Mar – 10/9 - Sábado

Paragominas (PA) - Salinópolis (PA)

DI – 2

TE – 126

DF – 226

TOTAL: 354

Assim como a final da Copa do Mundo no Brasil tem que ser no Maracanã, a final do maior rally do mundo também será. Ou, mais ou menos por aí. Isso porque a cidade de Salinópolis, até 1943, fazia parte do município de Maracanã. Independentemente do nome, esta etapa leva esse nome porque chegará “Ao Som do Mar” no litoral do Pará.

A especial que encerra o maior Sertões da história depois de cruzar o Brasil é considerada bonita e prazerosa. Depois de mais de 7.000 quilômetros puxados no limite, os competidores e competidoras merecem, né?

















Comments


PRO TORK.jpg
CAPA 344.jpg
capa_bike_273_mai23.png
capa_bike_GUIA23.png
POST REDE SOCIAL.png
BANNER MICHELIN JAN24.jpg
ConjuntoSPrint.gif
unnamed.jpg
unnamed (1).jpg
WhatsApp Image 2024-03-26 at 19.51.04.jpeg
bottom of page