top of page

Percurso técnico, frio e barro testam pilotos do Brasileiro de Enduro em Novo Horizonte (SC)



Vinicius Calafati Crédito: Alberto Barbosa/Mundo Press

Pela segunda vez no calendário do Campeonato Brasileiro de Enduro, a prova de Novo Horizonte (SC) testou pilotos e motocicletas com percurso técnico, baixas temperaturas e muito barro. O desafio terminou neste domingo (17/7) após dois dias de disputas nas trilhas – além do Super Prime, realizado na sexta-feira (15/7), que agitou a cidade com uma disputa promocional em circuito fechado entre os destaques da competição. A prova foi a quinta do ano e somou pontos para a nona e a décima etapas do Brasileiro, reunindo ainda competidores do Campeonato Catarinense e do Sul Brasileiro de Enduro.


Patrick Capila/MXF - Crédito Alberto Barbosa/Mundopress

O município de Novo Horizonte, com pouco mais de 2.600 habitantes, voltou a dar show de organização e hospitalidade. “A cidade deixou a sua marca no campeonato do ano passado e agora voltou a cumprir brilhantemente a missão. A prova foi fantástica”, afirma Maurício Brandão, promotor do Brasileiro de Enduro. “O Super Prime contou com grande público, grande parte da população da cidade estava lá. Eu também ressalto o empenho, a disponibilidade e a garra da equipe responsável pela organização local, o moto clube Trilheiros do Horizonte.”


Gustavo Pelin - Crédito Fabrício Macedo/Mundopress

O percurso da prova teve aproximadamente 35 quilômetros, o qual incluiu três especiais (trechos cronometrados): o Enduro Teste TM/Dica, com 6 km; o Enduro Teste Honda, com 5 km; e o Cross Teste KTM, com 3 km. Os pilotos percorreram três voltas no circuito no sábado, contando a de reconhecimento, e mais três no domingo.


Márcio Joanita - Crédito Alberto barbosa/Mundopress

Em função do novo balanço positivo, a cidade catarinense conquista o seu espaço no calendário do Brasileiro de Enduro. “Todos desempenharam muito bem as suas funções, e desse jeito não tem como dar errado. O resultado foi um sucesso total, sem nenhum incidente registrado ou problema com relação ao andamento da prova. Novo Horizonte, com certeza, vai continuar no calendário do Brasileiro”, antecipa Brandão.

O campeonato parte para a reta final da temporada 2022 em Farroupilha (RS), nos dias 5, 6 e 7 de agosto, quando será realizada a sexta – e penúltima – rodada dupla do ano. Confira o que disse a maioria dos vencedores da prova de Novo Horizonte (SC):

Vinícius Calafati (equipe Honda Racing, vencedor da Elite / geral e da categoria E1) – “Foram dias difíceis, mas consegui me concentrar o máximo para atacar e fazer o que eu tinha que fazer. Eu caí mais ou menos umas sete vezes dentro das especiais, apenas no domingo, mas me mantive na briga e consegui vencer a prova”.


Barbara Neves - Crédito Fabrício Macedo/Mundopress

Patrik Capila (equipe MXF, vencedor da categoria E2) – “Foi complicado para mim, porque no Super Prime tive um imprevisto e acabei lesionando a perna, mas segui firme. O final de semana foi duro, com chuvas. No final do segundo dia consegui conquistar o primeiro lugar na prova, foi bem batalhado e todo mundo está de parabéns”.

Gustavo Pellin (vencedor da categoria E3) – “Deu tudo certo no final de semana, consegui andar bem e me divertir bastante. Fazia tempo que eu não estava com a turma do Campeonato Brasileiro, então matei a saudade e consegui ganhar os dois dias de prova. Estou feliz por ter andado forte, perto dos ponteiros da geral”.

Joaquim Antonio de Oliveira Neto (equipe Sherco, vencedor da EJ) – “O meu primeiro troféu de primeiro lugar no Brasileiro foi esse, estou muito satisfeito. Foi uma prova muito difícil, com bastante lama, mas graças a Deus consegui vencer. Que seja a primeira de muitas vitórias”.


Alexandre Valadares “Brankim” (equipe Honda Racing, vencedor da E4) – “A prova foi muito difícil, com bastante buraco, raiz, valeta e pedra no percurso. Venci os dois dias e estou muito feliz com o resultado e por estar sempre aprendendo”.

Maurício Quadros (equipe GasGas, vencedor da EIntermediária) – “O terreno da prova era mais difícil e técnico, bem o estilo que eu gosto, que é andar no molhado. Consegui um resultado muito bom. Eu sofri bastante nas outras etapas, que tinham terreno mais seco”.

Felipe Legarrea (equipe MXF, vencedor da E35) – “A etapa foi bem complicada devido à chuva. Até para a gente, que é acostumado, foi bem pesada a prova porque as especiais ficaram bastante esburacadas. Graças a Deus deu tudo certo e consegui sair com a vitória”.


Adriano de Ávila (equipe Q4, vencedor da E40) – “Foi bem difícil, o terreno daqui faz bastante diferença, mas consegui andar bem. Apesar de ter dado uma machucadinha, graças a Deus a vitória veio. Sou de Minas Gerais e faz dois meses que não chove em Belo Horizonte. A prova em Novo Horizonte teve terreno bem molhado, muita raiz e pedra, então ficou mais liso e esburacado a cada volta. Enduro é isso, tentar andar mais rápido na adversidade”.


Frederico Bicalho (equipe Q4, vencedor da E45) – “Foi uma prova em que os pilotos que erraram menos, conseguiram ser mais constantes, e as motos que aguentaram mais tiveram resultados melhores. O Enduro tem isso, tem hora que tem que ter muita velocidade, em outros momentos é preciso ter muita cabeça para saber andar e chegar no resultado. Estou muito feliz com a vitória, realmente o percurso aqui no Sul é muito difícil, e agora vou continuar firme para o restante do campeonato”.


Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” (equipe Mattos Racing, vencedor da E50) – “O final de semana foi bem complicado porque a prova estava muito difícil e técnica. A gente estreou a moto Beta 300 RR Racing e conseguiu fazer um bom resultado, agora consegui abrir um pouquinho mais de vantagem na liderança do campeonato. Vamos ver, acho que vai dar tudo certo até o final do ano”.

Bárbara Neves (equipe Honda Racing, vencedora da EF) – “A prova foi bem ‘raiz’, no geral foi muito boa. Eu sofri bastante, principalmente pelo tipo de terreno e temperatura que eu estou acostumada, já que treino no Goiás, que faz 35, 38 graus. Chegou a fazer seis graus na largada em Novo Horizonte, e as trilhas estavam muito escorregadias. Foi uma experiência nova e também estou feliz em reassumir a liderança da classe feminina”.

Jean Izaias (equipe Team Carlette, vencedor da EAmador Nacional) – “A prova foi muito bacana, com percurso de chão liso e muito técnico. Eu me senti bem na disputa, vamos para a próxima”.

Vinicius Aguilar (vencedor da EAmador Importada) – “A prova foi muito dura, difícil de completar. A chuva não deu trégua no primeiro dia, mas consegui terminar, e melhorei muito os meus tempos e o rendimento no domingo. Completei os dois dias em primeiro lugar e finalizo a prova com vitória”.

O Brasileiro de Enduro 2022 é patrocinado por Honda, TM Racing e KTM. O campeonato conta com o apoio de Borilli, Mattos Racing, Biker, IMS Racing, Motorex, Dica, Edgers, Race Tech, Sig Visual, BMS Racing, MR Pro Braces, Parts 57, Expocaccer, HSS, America Sports, Soul MX Trilha, Bomba Racing, Motofire, MCorse, Bamba Racing, Jarva Racing e Tribo Motos. A prova de Novo Horizonte (SC) tem o apoio da Prefeitura Municipal, Federação Catarinense de Motociclismo, Campeonato Sul Brasileiro de Enduro, Trilheiros do Horizonte, Bomba Racing e KTM Sportbay.

Campeonato Brasileiro de Enduro 2022

Classificação após 10 etapas

Geral 1º – Vinicius Calafati – 192 pontos 2º – Patrik Capila – 168 pontos 3º – Rômulo Bottrel – 154 pontos


E1 1º – Vinicius Calafati – 244 pontos 2º – Fernando Pereira “Juruna” – 201 pontos 3º – Lolo Anton – 170 pontos


E2 1º – Patrik Capila – 239 pontos 2º – Rômulo Bottrel – 226 pontos 3º – Vitor Borges Garcia – 205 pontos


E3 1º – Crispy Arriegada – 234 pontos 2º – Bruno Martins – 219 pontos 3º – Nicolás Rodriguez – 163 pontos


EJ 1º – Luciano Drumond Rocha – 236 pontos 2º – Joaquim Antônio de Oliveira Neto – 219 pontos 3º – Jean Zandonadi – 202 pontos


E4 1º – Alexandre Valadares “Brankim” – 237 pontos 2º – Leoncio Krüger – 223 pontos 3º – Flávio Volpi – 142 pontos

EIntermediária 1º – Felipe Carlette – 235 pontos 2º – Maurício Quadros – 221 pontos 3º – João Pedro Martini – 205 pontos


E35 1º – André Luiz Dalsasso – 239 pontos 2º – Felipe Legarrea – 232 pontos 3º – Aloizio de Assis Filho “Loló” – 125 pontos


E40 1º – José Monteiro – 241 pontos 2º – Claudiney Couto – 198 pontos 3º – Adriano de Ávila – 177 pontos


E45 1º – William Menezes – 206 pontos 2º – Luciano de Menezes – 200 pontos 3º – Frederico Bicalho – 181 pontos

E50 1º – Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” – 242 pontos 2º – Júlio César Pereira – 135 pontos 3º – Luiz Barbosa de Almeida Júnior – 122 pontos


E55 1º – Manuel Simas – 175 pontos 2º – Cláudio de Queiroz – 50 pontos 3º – Luiz Alberto Croce – 22 pontos


EF 1º – Bárbara Neves – 200 pontos 2º – Larissa Lelis – 157 pontos 3º – Raiane Kusma – 38 pontos


EAmador Nacional 1º – Jean Izaias – 194 pontos 2º – Otávio Pelegrino Chicaroni – 155 pontos 3º – Leonel Henique Zanatto – 151 pontos


EAmador Importada 1º – César Vinicius Costa Boaventura – 197 pontos 2º – Allison Pinto – 159 pontos 3º – Vinicius Aguilar – 86 pontos


Youth 1º – Danilo Sfalsim – 132 pontos 2º – Frederico Mediote Rangel – 116 pontos 3º – João Pedro Basilio – 92 pontos


Infantil 1º – João Pedro Grulli – 141 pontos 2º – Henrique Carlesso – 97 pontos 3º – Joaquim Xavier Legarrea – 44 pontos


Cadete 1º – Pedro Henrique Splindler – 124 pontos 2º – Leandro Carlesso – 100 pontos 3º – Theo Ramos – 60 pontos


Juvenil 1º – Estevão Rangel – 150 pontos 2º – Gabriel Kons – 124 pontos 3º – Murilo de Oliveira Cruz – 117 pontos


Feminina (Kids) 1º – Gabriela Azevedo – 147 pontos 2º – Kamili Martins – 91 pontos 3º – Lara – 40 pontos


Resultados (três primeiros) / Prova de Novo Horizonte (SC)

Geral 1º – Vinicius Calafati – 50 pontos 2º – Patrik Capila – 42 pontos 3º – Rômulo Bottrel – 42 pontos


E1 1º – Vinicius Calafati – 50 pontos 2º – Fernando Pereira “Juruna” – 40 pontos 3º – Lolo Anton – 40 pontos


E2 1º – Patrik Capila – 47 pontos 2º – Rômulo Bottrel – 47 pontos 3º – Vitor Borges Garcia – 40 pontos


E3 1º – Gustavo Pellin – 50 pontos 2º – Crispy Arriegada – 42 pontos 3º – Bruno Martins – 42 pontos

EJ 1º – Joaquim Antonio de Oliveira Neto – 50 pontos 2º – Jean Zandonadi – 42 pontos 3º – Luciano Drumond Rocha – 42 pontos


E4 1º – Alexandre Valadares “Brankim” – 50 pontos 2º – Leoncio Krüger – 42 pontos 3º – Luiz Fernando Martins – 40 pontos


EIntermediária 1º – Maurício Quadros – 50 pontos 2º – Felipe Carlette – 44 pontos 3º – João Pedro Lanzi Martini – 40 pontos


E35 1º – Felipe Legarrea – 47 pontos 2º – André Luiz Dalsasso – 47 pontos 3º – Aloizio de Assis Filho “Loló” – 40 pontos


E40 1º – Adriano de Ávila – 47 pontos 2º – José Monteiro – 47 pontos 3º – Claudiney Couto – 40 pontos

E45 1º – Frederico Bicalho – 50 pontos 2º – William Menezes – 40 pontos 3º – Luciano de Menezes – 40 pontos

E50

1º – Márcio Rogério do Nascimento “Joanita” – 50 pontos 2º – Luiz Barbosa de Almeida Junior “Lula” – 44 pontos 3º – José Antonio Cadima – 20 pontos



E55 1º – Manuel Simas – 25 pontos


EF 1º – Bárbara Neves – 50 pontos 2º – Erika Mroginski – 22 pontos


EAmador Nacional 1º – Jean Izaias – 50 pontos 2º – Leonel Henrique Zanatto – 42 pontos 3º – Bruno Campos – 38 pontos

EAmador Importada 1º – Vinicius Aguilar – 50 pontos 2º – Carlos Rossete – 42 pontos 3º – Carlos Mazetto – 40 pontos





Comments


PRO TORK.jpg
Capa.png
capa_bike_281.png
capa_guia_bike_2024.png
POST REDE SOCIAL.png
ConjuntoSPrint.gif
unnamed.jpg
unnamed (1).jpg
WhatsApp Image 2024-03-26 at 19.51.04.jpeg
bottom of page