Metge vence novamente no Sertões


Adrien Metge/Yamaha IMS Racing - Foto: Victor Eleuterio)

Nesta segunda-feira (16/8), aconteceu a terceira etapa do Sertões, entre Araripina (PE) e São Raimundo Nonato (PI). A vitória foi novamente de Adrien Metge da Yamaha IMS Racing, com o líder da principal categorias, Gregorio Caselani da Honda em segundo, seus companheiros de equipe, Jean Azevedo em terceiro e Bissinho Zavatti em quarto e fechando os cinco primeiros, Tulio Malta da Yamaha IMS Racing. Caselani lidera a classificação geral e na categoria Moto 1, seguido por Jean Azevedo. Bissinho Zavatti segue em primeiro lugar na Moto 2. Já a classe Brasil, direcionada a motos nacionais, tem um novo líder, Tiago Wernersbach.


Gregorio Caselani/Honda - Crédito: Magnus Torquato / Mundo Press

O trajeto do dia somou 415 quilômetros, sendo 200 de especiais (trechos cronometrados). “Foi uma etapa bem rápida, e eu optei por andar de forma segura nos trechos mais perigosos. No final da especial, cometi um erro de navegação, mas tive um bom desempenho e estou me sentindo muito bem na minha moto CRF 450RX”, conta o gaúcho Caselani, campeão do Sertões 2016.

Vice-líder da classificação geral e da Moto 1, o paulista Jean Azevedo fez o terceiro tempo do dia. Ele é o maior vencedor da história das motos e está de olho em seu oitavo título geral no Sertões. “Depois de dois dias travados, a terceira especial foi mais rápida, principalmente no final, em um piso arenoso. O objetivo é seguir com ritmo forte, para brigar pelo título”, explica o experiente piloto.


Nas categorias válidas pelo Campeonato Mundial de Rally Cross Country, os três pilotos ocupam posições de destaque. Gregorio Caselani segue na liderança da classe Rally GP. Na Rally 2, Jean Azevedo e Bissinho Zavatti estão na primeira e quarta colocações, respectivamente. Vale lembrar que o Sertões também soma pontos para o Campeonato Brasileiro da modalidade.

A disputa da categoria Brasil está acirrada na equipe Honda Racing. Após vencer a etapa do dia, o capixaba Tiago Wernersbach assumiu a liderança da classe. Desta forma, o mineiro Thiago Veloso, o atual campeão da Brasil, cai para a segunda colocação.

“Consegui andar muito bem nessa especial de altas velocidades. Levei alguns sustos, na parte que havia pedras, mas no geral foi tranquilo. Estou pronto para a próxima e vou batalhar para manter a liderança até o final”, afirma Wernersbach. De acordo com Veloso, uma falha na navegação fez diferença no resultado do dia. “A etapa teve piso com cascalho e um pouco de areia, além de altas velocidades. Cometi um erro que custou alguns minutos. A minha CRF 250F está perfeita e ainda tem muita prova pela frente”, conclui.

A quarta etapa inclui roteiro “em laço”, ou seja, com partida e chegada na cidade de São Raimundo Nonato, nesta terça-feira (17/8). Os competidores terão pela frente 311 quilômetros de trajeto, incluindo 306 de especiais. O percurso total do Sertões 2021 soma mais de 3.500 km - quase 2.200 deles de especiais. A chegada será no dia 22 de agosto, em Tamandaré (PE).

Resultados Sertões 2021 (extraoficiais) – Cinco Primeiros Classificação após três etapas

Geral Motos 1º Gregorio Caselani #7 – 10:47:05.9 – Honda CRF 450RX 2º Jean Azevedo #3 - 10:52:45.3 – Honda CRF 450RX 3º Adrien Metge #4 - 10:56:23.0 4º Ricardo Martins #2 - 10:58:06.3 5º Bissinho Zavatti #6 - 10:59:50.3 – Honda CRF 450RX 8º Tiago Wernersbach #41 - 11:27:21.8 – Honda CRF 250F 11º Thiago Veloso #25 - 11:31:37.9 – Honda CRF 250F

Moto 1 1º Gregorio Caselani #7 – 10:47:05.9 – Honda CRF 450RX 2º Jean Azevedo #3 - 10:52:45.3 – Honda CRF 450RX 3º Adrien Metge #4 - 10:56:23.0 4º Ricardo Martins #2 - 10:58:06.3 5º Marco Antônio Pereira #18 - 11:32:59.7


Moto 2 1º Bissinho Zavatti #6 - 10:59:50.3 – Honda CRF 450RX 2º Tulio Malta #5 - 11:02:39.6 3º Vitor Siqueira #22 - 11:10:23.6 4º Bruno Leles #8 - 11:37:57.4 5º Guilherme Bissotto #22 - 11:40:01.1


Brasil 1º Tiago Wernersbach #41 - 11:27:21.8 – Honda CRF 250F 2º Thiago Veloso #25 - 11:31:37.9 – Honda CRF 250F 3º Leonardo Martins #21 - 12:44:30.5 4º Adão Lemos #29 - 12:53:35.8 5º Ypiranga Cortez #19 - 12:55:38.3

Etapa 3 Geral Motos 1º Adrien Metge #4 - 03:04:09.6 2º Gregorio Caselani #7 – 03:07:51.5 – Honda CRF 450RX 3º Jean Azevedo #3 - 03:08:35.9 – Honda CRF 450RX 4º Bissinho Zavatti #6 - 03:08:51.5 – Honda CRF 450RX 5º Tulio Malta #5 - 03:09:10.6 9º Tiago Wernersbach #41 - 03:24:32.3 – Honda CRF 250F 17º Thiago Veloso #25 - 03:30:00.0 – Honda CRF 250F

Moto 1 1º Adrien Metge #4 - 03:04:09.6 2º Gregorio Caselani #7 – 03:07:51.5 – Honda CRF 450RX 3º Jean Azevedo #3 - 03:08:35.9 – Honda CRF 450RX 4º Ricardo Martins #2 - 03:09:29.1 5º Marco Antônio Pereira #18 - 03:25:18.7


Moto 2 1º Bissinho Zavatti #6 - 03:08:51.5 – Honda CRF 450RX 2º Tulio Malta #5 - 03:09:10.6 3º Bruno Leles #8 - 03:16:00.1 4º Vitor Siqueira #22 - 03:16:08.8 5º Guilherme Bissotto #22 - 03:30:05.7


Brasil 1º Tiago Wernersbach #41 - 03:24:32.3 – Honda CRF 250F 2º Thiago Veloso #25 - 03:30:00.0 – Honda CRF 250F 3º Leonardo Martins #21 - 03:46:29.6 4º Adão Lemos #29 - 03:48:01.5 5º Ypiranga Cortez #19 - 03:52:26.2

Confira o roteiro completo do Sertões 2021*: 17/08/2021 - terça-feira 4ª etapa - São Raimundo Nonato (PI) a São Raimundo Nonato (PI) Deslocamento inicial: 0 km Trecho especial: 306 km Deslocamento final: 5 km Total: 311 km A quarta etapa será em laço, com largada e chegada em São Raimundo Nonato (PI). A prova será prazerosa, em um lugar com visual magnífico. A especial é 100% inédita, em torno da Serra da Capivara, em trilhas que nunca foram usadas, com muita pedra e rocha. O começo será em trial, com os primeiros 20 quilômetros duríssimos. Depois, o trecho fica travado e volta a ser rápido. A última parte é uma serra e, por fim, a prova fica mais rápida. 18/08/2021 - quarta-feira 5ª etapa - São Raimundo Nonato (PI) a Xique Xique (BA) - Maratona Deslocamento inicial: 11 km Trecho especial: 329 km Deslocamento final: 93 km Total: 433 km A primeira parte da maratona, embora em uma região já conhecida, será a melhor e ao mesmo tempo mais dura especial do ano do rally. A organização preparou o inédito trecho de 220 quilômetros ininterruptos de areia, além de passagem por todos os brejos (vilas) da região. Haverá travessia de balsa e os pilotos seguirão agrupados. O Sertões passou na região em 2012. Os apoios seguem direto para Petrolina (PE). 19/08/2021 - quinta-feira 6ª etapa - Xique Xique (BA) a Petrolina (PE) - Maratona Deslocamento inicial: 0 km Trecho especial: 310 km Deslocamento final: 146 km Total: 456 km Para a segunda parte da maratona, o rally terá uma especial dura, com muita navegação e piçarra. Haverá pouca areia nesse dia, mas a técnica, concentração e equipamento serão essenciais. Todo o cuidado e atenção é pouco em mais uma especial inédita. 20/08/2021 - sexta-feira 7ª etapa - Petrolina (PE) a Delmiro Gouveia (AL) Deslocamento inicial: 133 km Trecho especial: 242 km Deslocamento final: 60 km Total: 435 km A sétima etapa terá uma especial mais completa, em local inédito para os participantes. Eles vão andar às margens do Rio São Francisco e o dia será dividido em três partes. A primeira, com trecho bem técnico em um terreno duro e apertado em estradas pequenas e passagem por rios que vão estar secos. A segunda parte vai andar em um local mais rápido e estrada de piçarra. Já a terceira parte entra em um trecho de areia que fica mais duro. Será areia pesada até o final. 21/08/2021 - sábado 8ª etapa – Delmiro Gouveia (AL) a Arapiraca (AL) Deslocamento inicial: 7 km Trecho especial: 152 km Deslocamento final: 80 km Total: 235 km A prova segue acompanhando o Rio São Francisco, com mais uma especial inédita, técnica e dura. Começa com trechos sinuosos, algumas passagens por vilas e zonas de radar. Os competidores vão andar em trechos do estado de Alagoas. O piso muda radicalmente de piçarra para areia, para alguns trechos de trial, com pedras grandes, e termina em estradinhas de fazenda mais rápidas. 22/08/2021 - domingo 9ª etapa - Arapiraca (AL) a Tamandaré (PE) Deslocamento inicial: 190 km Trecho especial: 141 km Deslocamento final: 20 km Total: 351 km O último dia do Sertões 2021 foi pensado para todos no rally. Não só para os competidores, mas para toda a equipe que terá tempo de chegar à base final para comemorar o fim da disputa. Apesar de curto, o trecho exigirá navegação e muita atenção. Não terá areia, mas a especial apresenta piçarras, pedras e subidas e descidas de serras, além de um trecho de canavial. O visual promete ser bonito. TOTAL DO PERCURSO: 3.561 km TOTAL DE ESPECIAIS: 2.184 km


* O roteiro é fornecido pela organização do evento e está sujeito a alterações




























PRO TORK.jpg
capa_dirt_321_jun22.png
capa_moto_178_jun22.png
capa_guiamoto_jan21.png
capa_bike_261_mai22.png
capa_bike_GUIA22.png
new classic (227 px × 227 px).jpg
unnamed.gif
BANNER VEDAMOTORS 321.jpg