• DirtAction

Brasileiro de Enduro - Crivilin vence novamente



Bruno Crivilin/Honda - Crédito: Sérgio Gonçalves

A quarta rodada do Campeonato Brasileiro de Enduro teve fim neste domingo (8/8), após dois dias de disputas na região de Aracruz, no Espírito Santo. A chuva e o chão liso foram desafios extras para cerca de 200 pilotos inscritos, sendo que o evento também somou pontos para o Campeonato Capixaba da modalidade. O grande destaque da prova foi o piloto local Bruno Crivilin, da equipe Honda Racing, vencedor da categoria E1 - da qual é o atual tricampeão nacional – e único representante brasileiro no Mundial de Enduro.

Esta foi a oitava vez que a cidade capixaba sediou a competição. O Enduro de Aracruz, responsável por introduzir a modalidade no Espírito Santo, mais uma vez foi um sucesso. “O evento se reafirma como uma das provas mais tradicionais do Brasileiro de Enduro”, explica Maurício Brandão, promotor do campeonato. “Foi uma grande prova. No sábado, caiu uma chuvinha, o que dificultou as coisas na trilha. Para o domingo, tomamos algumas providências para adequar a prova à chuva, e deu tudo certo. Sem dúvidas para os pilotos o fator climático foi um desafio extra”, continua.

O evento teve como base a Praça da Paz e trouxe percurso de cerca de 53 quilômetros. Houve três especiais (trechos cronometrados): O Enduro Teste KTM, com 2,8 km; o Enduro Teste TM/DYVA, com 4,5 km; e o Cross Teste Honda, de 4,2 km, palco das disputas para as categorias Kids, direcionadas aos jovens talentos.

“Outro ponto positivo foi realizarmos a prova com todo o estado do Espírito Santo em ‘bandeira verde’ com relação à pandemia. A cidade nos recebeu muito bem e cumprimos as normas de prevenção ao coronavírus. O balanço da prova foi muito positivo, temos confiança de que a situação da pandemia vai continuar melhorando, para podermos realizar os nossos eventos tão apaixonantes com ainda mais tranquilidade”, conclui Brandão. A quinta e penúltima prova do Brasileiro está marcada para os dias 25 e 26 de setembro, em Nova Bréscia (RS).

Confira o que disse grande parte dos vencedores da prova de Aracruz:

Bruno Crivilin (equipe Honda Racing, vencedor da categoria E1) – “Estar na minha cidade é contagiante, a energia da minha família e dos amigos, que sempre me acompanham. O incentivo é uma das coisas mais importantes para um atleta. Acredito que a edição desse ano foi a que teve chão mais liso, por conta da chuva. O clima molhado foi uma novidade, mas enduro é assim mesmo. Um dia está seco, no outro tem chuva, e a gente tem que se habituar e andar forte independente das condições.”

Rômulo Bottrel (equipe Pro Tork, vencedor da E2) – “Foi uma prova difícil, uma hora chovia e outra ficava mais seco. O terreno de Aracruz é bem duro, o que deixa o chão muito liso quando chove. Eu me concentrei bastante para poder ser constante. Esse foi o maior desafio, porque todo mundo está acelerando muito, então tive que correr sempre no limite.”

Crispy Arriegada (equipe KTM Brasil, vencedor da E3) – “Faz um ano e meio que eu não competia. Estava um pouco parado, mas fiquei muito feliz por voltar a Aracruz, uma cidade muito bonita. A prova estava ótima, gostei muito das especiais. Eu me senti muito confortável com a minha moto, estou muito contente pela KTM Brasil ter tornado isso possível.”

Luciano Drumond Rocha (vencedor da EJ) – “Encaixei um ritmo muito bom durante os dois dias de prova. Mantive a concentração e cometi o mínimo de erros possível. Saio com a vitória em Aracruz e estou muito contente.”

Alexandre Valadares (equipe Q4, vencedor da E4) – “A prova foi muito boa. Andei bem no sábado, o trajeto não estava molhado. Já no domingo sofri um pouco porque levei um tombo, foi mais complicado. Apesar disso, deu tudo certo no final.”

Diogo Andrade (vencedor da E40) – “Eu estou fora do Campeonato Brasileiro esse ano, mas como a prova de Aracruz é perto de casa quis vir competir e rever os amigos. Foi muito bom. O pessoal adora, o Enduro é muito forte no Espírito Santo.”

Jober Zambaldi (vencedor da E45) – “Estou em casa, com a família prestigiando a gente, e hoje ainda é Dia dos Pais. Foi uma prova dura, muito complicada por conta da chuva, mas tudo deu certo. Eu me diverti bastante, mais uma vez.”

Laurindo Zatorski Filho (vencedor da E50) – “Estou muito feliz em ganhar novamente em uma prova dura. O trajeto estava pesado e com barro, deu tudo certo e consegui me sair bem.”

Manoel Simas (vencedor da E55) – “Foi pesado, eu não estava esperando a chuva, o que tornou tudo mais difícil. A prova foi desafiadora e foi muito legal.”

Larissa dos Santos (vencedora da EF) – “Foi uma experiência muito boa. Foi a minha primeira vez no Brasileiro de Enduro. Eu não estava esperando a chuva. Foi muito bom, mas difícil também, e espero voltar na final do campeonato.”

Anderson Simoni (vencedor da EAmador Nacional) – “Foi a minha primeira vitória na temporada, eu estava afastado há dois anos da competição. Resolvi voltar para essa etapa e o desempenho está longe do que consigo fazer, mas consegui ganhar os dois dias.”

Claudiney Couto (vencedor da EAmador Importada) – “Estou muito feliz com a minha primeira vitória. Foi uma prova bem dura, com especiais lisas e chuva neste domingo. Levei uma punição no primeiro dia e fiquei em terceiro, mas no segundo dia consegui andar bem regular, sem cair, e conquistei o primeiro lugar. O resultado me deixou muito feliz.”

Jean Zandonadi (equipe Motofire, vencedor da Youth) – “Foi uma prova um pouco diferente do normal, durante o dia tivemos climas diferentes como sol, chuva. Foi uma prova completa mesmo, consegui andar bem os dois dias e terminar com a primeira colocação.”

Pedro Henrique Silva (vencedor da Infantil) – “Foi legal demais. Vou para a próxima prova tentar ganhar de novo. O meu troféu foi dedicado ao meu pai pelo Dia dos Pais.”

Estevão Rangel (equipe BC11, vencedor da Cadete) – “Essa vitória com certeza aumenta a minha confiança. Tive um desempenho muito bom na corrida. Tinha bastante lama, mas consegui andar bem.”

Danilo Sfalsim (equipe BC11, vencedor da Juvenil) – “Tem uma pressão, mas eu gosto bastante de correr em casa em Aracruz. Ver todos em volta da pista me dá uma motivação a mais, foi muito bom. A chuva atrapalhou um pouquinho, mas consegui fechar a prova bem, na primeira colocação.”

Gabriela Azevedo (vencedora da Feminina Kids) – “Está sendo muito legal competir no Brasileiro, eu gosto muito. Eu vinha com o meu pai, que sempre foi do meio e esteve nas provas, e uma vez resolvi correr. Gostei muito e não parei mais.”

O Campeonato Brasileiro de Enduro 2021 é patrocinado por Honda, copatrocinado por TM Racing, DYVA e KTM e tem o apoio de Motorex, Edgers, Tech Ride, Airoh Helmet, MR Pro Braces, Borilli Racing, Race Tech, Parts 57, Sig Visual, BMP, BMS Racing, Soul MX Trilha, America Sports, Motofire, Dica, MCorse, Bamba Racing, Freeride Spirit, Jeri Adventure Ride, AdvenTour Brasil, Brasil Moto Tour, Café 3Z e Federação dos Cafeicultores do Cerrado. A prova de Aracruz (ES) conta com o apoio da Prefeitura Municipal, da Federação Capixaba de Motociclismo e do Trail Clube Tribo da Trilha.

Campeonato Brasileiro de Enduro 2021

Classificação após quatro provas (três primeiros)

E1 1º – Fernando Juruna – 212 pontos 2º – Bruno Crivilin – 200 pontos 3º – Loandro Anton – 188 pontos


E2 1º – Rômulo Bottrel – 235 pontos 2º – Vinicius Calafati – 197 pontos 3º – Ian Salazar – 120 pontos


E3 1º – Vitor Borges Garcia – 224 pontos 2º – Nicolás Rodriguez – 222 pontos 3º – Lucas Dunka – 100 pontos


EJ 1º – Patrik Capila – 229 pontos 2º – Luciano Drumond Rocha – 204 pontos 3º – João Pedro Martini – 169 pontos


E4 1º – Alexandre Valadares – 227 pontos 2º – Felipe Legarrea – 217 pontos 3º – Flávio Volpi – 212 pontos

E35 1º – Felipe Wermuth – 205 pontos 2º – Gustavo Pellin – 200 pontos 3º – Aloizio de Assis Filho – 189 pontos


E40 1º – Rodrigo da Silva – 223 pontos 2º – Adriano de Ávila – 217 pontos 3º – Luciano de Menezes – 146 pontos


E45 1º – Fernando Spindler – 190 pontos 2º – Márcio Tazinazzo – 158 pontos 3º – Orlei Brazaca – 143 pontos


E50 1º – Laurindo Zatorski Filho – 247 pontos 2º – Levi Tesch – 161 pontos 3º – Júlio César Pereira – 151 pontos


E55 1º – Manoel Simas – 150 pontos 2º – Fabio Filipponi – 52 pontos 3º – Cícero Kuntz – 50 pontos


EF 1º – Bárbara Neves – 100 pontos 2º – Larissa dos Santos – 50 pontos 3º – Isadora Tavares – 44 pontos


EAmador Nacional 1º – Jonas Sawan – 184 pontos 2º – Leandro Dias – 175 pontos 3º – Paulo Augusto Telles – 154 pontos


EAmador Importada 1º – Maurício de Quadros – 242 pontos 2º – Jonathan Araújo – 208 pontos 3º – Claudiney Couto – 196 pontos


Youth 1º – Jean Zandonadi – 200 pontos 2º – Vinícius Aguilar – 160 pontos 3º – Frederico Rangel – 131 pontos


Infantil 1º – Pedro Henrique Spindler – 87 pontos 2º – Pedro Henrique Silva – 50 pontos 2º – Pedro Henrique Eigerti – 44 pontos

Cadete 1º – Estevão Rangel – 100 pontos 2º – Mateus Antunes – 44 pontos 3º – Davi Freitas – 40 pontos


Juvenil 1º – Danilo Sfalsim – 100 pontos 2º – Yuri Fadini – 88 pontos 3º – Pedro Ferro – 84 pontos


Feminina (Kids) 1º – Gabriela Azevedo – 97 pontos 2º – Kamile Martins – 91 pontos


Resultados (três primeiros) / 4ª prova – Aracruz (ES)

E1 1º – Bruno Crivilin – 50 pontos 2º – Fernando Juruna – 44 pontos 3º – Luciano Paiva – 40 pontos


E2 1º – Rômulo Bottrel – 47 pontos 2º – Vinicius Calafati – 47 pontos 3º – Luiz Felipe Zavarize – 38 pontos


E3 1º – Crispy Arriegada – 50 pontos 2º – Nicolás Rodriguez – 44 pontos 3º – Vitor Borges Garcia – 40 pontos


EJ 1º – Luciano Drumond Rocha – 47 pontos 2º – Felipe Cantu – 42 pontos 3º – Patrik Capila – 40 pontos


E4 1º – Alexandre Valadares – 45 pontos 2º – Felipe Legarrea – 43 pontos 2º – Flávio Volpi – 42 pontos


E35 1º – Gustavo Pellin – 50 pontos 2º – Phabulo Calheiros – 44 pontos 3º – Felipe Wermuth – 40 pontos


E40 1º – Diogo Andrade – 47 pontos 2º – Jomar Grecco – 45 pontos 3º – Rodrigo da Silva – 40 pontos


E45 1º – Jober Zambaldi – 50 pontos 2º – Jean Carlos Hoffmann – 40 pontos 3º – Marcelon Bonomo – 38 pontos


E50 1º – Laurindo Zatorski Filho – 50 pontos 2º – Antônio Celso de Abreu – 44 pontos


E55 1º – Manoel Simas – 50 pontos 2º – Luiz Alberto Croce – 44 pontos 3º – Wagner Ricardo Guimarães – 20 pontos


EF 1º – Larissa dos Santos – 50 pontos 2º – Isadora Tavares – 44 pontos


EAmador Nacional 1º – Anderson Simoni – 50 pontos 2º – Jonas Sawan – 42 pontos 3º – Paulo Augusto Telles – 38 pontos


EAmador Importada 1º – Claudiney Couto – 45 pontos 2º – Maurício de Quadros – 45 pontos 3º – Leonardo Kauffmann – 40 pontos

Youth 1º – Jean Zandonadi – 50 pontos 2º – Bernardo Tiburcio – 42 pontos 3º – Frederico Rangel – 40 pontos


Infantil 1º – Pedro Henrique Silva – 50 pontos 2º – Pedro Henrique Eigerti – 44 pontos 3º – Pedro Henrique Spindler – 40 pontos


Cadete 1º – Estevão Rangel – 50 pontos 2º – Davi Freitas – 40 pontos 3º – Theo Cravo – 36 pontos


Juvenil 1º – Danilo Sfalsim – 50 pontos 2º – Yuri Fadini – 44 pontos 3º – Gabriel Kons – 38 pontos

Feminina (Kids) 1º – Gabriela Azevedo – 50 pontos 2º – Kamile Martins – 44 pontos







Posts recentes

Ver tudo