top of page

Bissinho vence novamente e mantém liderança nas Motos no Sertões


Bissinho Zavatti venceu pela segunda vez no Sertões BRB (Foto: Rodrigo Barreto/Fotop/Sertões)

Nona das 14 etapas do Sertões BRB superada e nome escolhido para ela entre os trechos do Hino Nacional não poderia ter sido mais adequado. Povo Heroico poderia perfeitamente se referir aos pilotos e navegadores que deixaram para trás 409 quilômetros cronometrados (um total de de 510 com o deslocamento) que levaram carros, motos e UTVs de Mateiros, coração do Jalapão, a Bom Jesus do Piauí. Um dia cansativo, longo e técnico, que começou com muita areia e seguiu por trechos de piçarra, com pedras e erosões. Combinação que provocou diversos abandonos nas três modalidades.


Das 38 motos que iniciaram o dia, 30 completaram a especial. Entre os que ficaram pelo caminho, o atual campeão Adrien Metge (Yamaha WR 450F/IMS Yamaha), que já havia enfrentado contratempos na primeira Maratona - na véspera havia sido o mais rápido no estágio entre Palmas e Mateiros. A disputa pela primeira posição na etapa foi emocionante. Bissinho Zavatti (Honda CRF 450RX/Honda Racing) superou o companheiro de time Martin Duplessis por quatro segundos - os dois são, respectivamente, líder e vice-líder na geral, separados por 21min29. Ricardo Martins (Yamaha WR 450F/IMS Yamaha) foi o terceiro no estágio, a 10s de Zavatti.


Abandonos também entre os UTVs - no Sertões deixar de completar uma etapa (forfetar) muitas vezes não é sinônimo de desistência. Fábio Pirondi/Marcelo Ritter (Can-Am Maverick/Cotton), que começaram a segunda-feira em terceiro no acumulado, foram parar em uma valeta. Além deles, outras 14 duplas das 64 que iniciaram o estágio cronometrado não chegaram a seu término. João Pedro Franciosi e Cesar Valandro (Polaris RZR Pro R/Cotton) se tornaram a sexta dupla diferente a vencer na edição histórica dos 30 anos. Superaram os atuais bicampeões Deninho Casarini e Ivo Mayer (Can-Am Maverick/Can-Am Factory) por 1min55.


João Pedro Franciosi e Cesar Valandro venceram pela primeira vez (Foto: Victor Eleutério/Fotop/Sertões)

Rodrigo Varela e Matheus Mazzei (Can-Am Maverick/Varela Racing) fazem da regularidade nas primeiras posições o segredo para liderar na modalidade. Desta vez, ficaram com a quinta posição - no caminho, prestaram assistência a um motociclista caído. Eles largam nesta terça (6) 12min35 à frente de Rodrigo Luppi/Maykel Justo (Can-Am Maverick/Luppi Racing).


Nesta terça-feira o Sertões BRB segue em Bom Jesus do Piauí para uma etapa em laço ou margarida (largada e término no mesmo ponto). A especial de 329 quilômetros tem como atração a travessia dos Cânions do Viana, com visuais de tirar o fôlego. Estradas rápidas de fazenda com cascalho, piçarra, erosões e trechos em areia vão desafiar os competidores na véspera do Bicentenário da Independência. O dia foi batizado de 'És belo, és forte".

Etapa 9 - Povo Heroico – 5/9 – Segunda-feira

Mateiros (TO) - Bom Jesus do Piauí (PI)

DI – 0

TE – 409

DF – 101

TOTAL: 510

Resultados (extra-oficiais)

MOTOS

1) #06, Bissinho Zavatti, Honda CRF 450RX, (1)MT2, 5h28min19

2) #21 Martin Duplessis (ARG), Honda CRF 450RX, (1)MT1, 5h28min23

3) #04 Ricardo Martins, Yamaha WR 450F, (2)MT1, 5h28min29

4) #19 Gabriel Soares, Honda CRF 450RX, (2)MT2, 5h30min52

5) #05 Tulio Malta, Yamaha WR 450F, (3)MT2, 5h46min15

UTV

1) #212 João Franciosi/Cesar Valandro, Polaris RZR Pro R, (1)UT1, 5h28min45

2) #201 Deninho Casarini/Ivo Mayer, Can-Am Maverick, (2)UT1, 5h30min41

3) #263 Henrique Gutierrez/Fábio Zeller, Polaris RZR Pro R, (3)UT1, 5h32min42

4) #227 Rodrigo Luppi/Maykel Justo, Can-Am Maverick, (4)UT1, 5h34min22

5) #216 Rodrigo Varela/Matheus Mazzei, Can-Am Maverick, (5)UT1, 5h34min35

Classificação geral

MOTOS

1) #06 Bissinho Zavatti, Honda CRF 450RX, (1)MT2, 38h33min55

2) #21 Martin Duplessis (ARG), Honda CRF 450RX, (1)MT1, a 21min29

3) #04 Ricardo Martins, Yamaha WR 450F, (2)MT1, a 27min47

4) #19 Gabriel Soares, Honda CRF 450RX, (2)MT2, a 1h05min14

5) #02 Jean Azevedo, Honda CRF 450RX, (3)MT1, a 1h15min42

UTV

1) #216 Rodrigo Varela/Matheus Mazzei, Can-Am Maverick, (1)UT1, 39h40min16

2) #227 Rodrigo Luppi/Maykel Justo, Can-Am Maverick, (2)UT1, a 12min35

3) #206 Gabriel Cestari/Jhonatan Ardigo, Polaris RZR Pro R, (3)UT1, a 31min37

4) #201 Deninho Casarini/Ivo Mayer, Can-Am Maverick, (4)UT1, a 33min19

5) #215 Bruno Varela/Gustavo Bortolanza, Can-Am Maverick, (4)UT1, a 35min33

O que eles disseram

Bissinho Zavatti, vencedor etapa e líder Motos

"Uma especial longa, difícil e desgastante. Consegui fazer uma boa prova, um ou outro erro, mas quando encontrei com a equipe tive a surpresa de saber que fui o mais rápido em uma etapa muito disputada. Feliz por completar a segunda perna da Maratona e agora é encarar os cânions aqui em Bom Jesus".

Cesar Valandro, vencedor etapa UTV

"Foi uma etapa muito dura. Começou com o Jalapão e a areia, quando saímos dele ficou bastante rápido, mas exigiu um bocado da navegação. Nos últimos quilômetros tivemos um problema no motor e não passávamos dos 110km/h, mas conseguimos terminar e vencer nossa primeira nesse Sertões".

Etapa 10 - És belo, és forte – 6/9 – Terça-feira

Bom Jesus do Piauí - Bom Jesus do Piauí

DI -0

TE – 329

DF – 0

TOTAL: 329

Tesouro à vista! É nesta décima etapa que fica uma das maiores “descobertas” do Sertões: os“Belos e Fortes” Cânions do Viana! Com uma paisagem que poderia ser de um outro planeta que não a terra, seus paredões de rochas enormes e multicoloridas que já deram guarida à povos indígenas fugindo da seca, amplificam ainda mais o barulho dos motores de competidores do Sertões devido a sua acústica.


A etapa é na forma de um laço ou “margarida” que sai e chega no mesmo lugar: a cidade de Bom Jesus do Piauí, que tem como um de seus filhos mais ilustres Whindersson Nunes. Em 2019, ele acelerou no Sertões em sua cidade natal. Mas, assim como qualquer piloto, se o humorista voltasse para a edição deste ano iria encontrar novos desafios preparados pela equipe técnica.


Isso porque, apesar de ser uma região que o Sertões já passou recentemente, a equipe que define o roteiro do maior rally do mundo encontrou novos caminhos pelo sertão de Bom Jesus e a partir da passagem dos cânions a “pétala” que compõe a parte final da “margarida” é completamente inédita!


Ao final do “laço” estaremos de volta a Bom Jesus, que carrega uma história de fundação muito diferente da que estamos acostumados. Quando falamos da fundação de cidades brasileiras, normalmente temos padres, senhores de terra e nobres por trás das cidades. Mas a pequena Bom Jesus foi fundada por um escravo que havia sido liberto: Nicolau Barreiros, um devoto de Bom Jesus da Boa Sentença.

















PRO TORK.jpg
Capa 341.jpg
capa_bike_273_mai23.png
capa_bike_GUIA23.png
BANNER MICHELIN JAN24.jpg
bottom of page