• DirtAction

Arena Cross - Paulo Alberto e Lucas Dunka campeões


Paulo Alberto/Yamaha

Uma vitória emblemática, que coroou um grande ano do piloto português, Paulo Alberto #211 (Yamaha/Monster/Geração) que pilotou de maneira tranquila e muito técnica, largando muito bem nas duas baterias e vencendo não só as duas corridas da noite, mas também o campeonato da temporada 2020 do Arena Cross Brasil. Com o título desse ano, Alberto chegou ao seu quinto troféu da competição, tendo dois títulos na categoria AX2 e com o deste final de semana, três da PRO.


A prova deste sábado na cidade de Caraguatatuba, litoral norte de São Paulo, exigiu muito dos pilotos. O tempo nublado antevia a chuva que cairia durante a disputa, o que potencializou a dificuldade da pista. Com boas largadas, Paulo Alberto assumiu a liderança das duas provas e pilotou sem ser ameaçado em nenhum momento. As vitórias eram a única alternativa para o título lusitano, já que ele abriu o sábado na quarta colocação geral, atrás de três pilotos da Honda.


Com os 40 pontos somados aos 29 da noite de sexta-feira, ele finalizou a temporada com três vitórias em quatro provas, o título e a sensação do dever cumprido. “Uma prova que exigiu muito, com grandes canaletas, mas dentro de um estilo que eu gosto para pilotar. Consegui largar bem nas duas baterias e conquistar mais esse título para a minha equipe. Agradeço a todos da equipe pelo empenho para que eu pudesse correr em alto nível e também aos meus familiares pelo apoio e torcida”, comemorou Paulo Alberto.


A competição terminou com Anthony Rodriguez #127 (Honda Circuit) na segunda colocação com 67 pontos, seguido por Hector Assunção #1 (Honda Circuit) em terceiro com 62 pontos, Humberto Martin #101 (FK Racing/Honda Circuit) na quarta colocação com 54 pontos e Pedro Bueno #97 (Yamaha/Monster/Geração) em quinto com 47 pontos.

Duelo 1x1

A primeira disputa da noite deste sábado, 05, foi internacional e entre dois companheiros de equipe. Pelos primeiros pontos, o venezuelano Anthony Rodriguez #127 e o brasileiro Hector Assunção #1, ambos da Honda Racing, duelaram como dois gigantes e deram mostras de que o evento seria incrível. Em duas voltas muito equilibradas, foram poucos segundos de vantagem para o venezuelano que garantiu dois pontos extras em sua noite de disputas. Hector, derrotado, conquistou apenas um ponto com a segunda posição.

1º Bateria PRO

Uma vitória extremamente convincente do piloto português, Paulo Alberto #211 (Yamaha/Monster/Geração) que assumiu a liderança da prova já na largada e de lá foi apenas administrando sua vantagem. A competição ficou toda dentro da equipe Honda Racing, que viu seus pilotos se alternarem na disputa por posições. Ao final, Hector Assunção #1 acabou na segunda colocação, seguido por Anthony Rodriguez #127 em terceiro. Ambos fizeram uma grande prova de recuperação após problemas no início da corrida.

2ª Bateria PRO

A noite era dele. Mais uma vez Paulo Alberto assumiu a ponta da corrida já na largada e sabia que a partir daquele momento, precisaria apenas administrar sua vantagem e se manter na ponta para conquistar o título. Sem ser ameaçado em nenhum momento, fez uma segunda bateria com extrema maturidade e mesmo com as dificuldades impostas pela chuva, soube controlar sua vantagem até a vitória. O segundo colocado da bateria foi Anthony Rodriguez, enquanto Hector Assunção encerrou sua participação com um terceiro lugar.

Confira a classificação final do Arena Cross categoria PRO (10 primeiros)

Campeão: Paulo Alberto #211 (Yamaha/Monster/Geração) – 69 pontos

2º Anthony Rodriguez #127 (Honda Racing Brasil) – 67 pontos

3º Hector Assunção #1 (Honda Racing Brasil) – 62 pontos

4º Humberto Martin #101 (FK Racing/Honda Circuit) – 54 pontos

5º Pedro Bueno #97 (Yamaha/Monster/Geração) – 47 pontos

6º Fábio Santos #4 (Yamaha/Monster/Geração) – 43 pontos

7º Jetro Salazar #20 (Honda Racing Brasil) – 34 pontos

8º Rafael Faria #116 (PRO Tork) – 31 pontos

9º Caio Lopes #134 (HQT Racing) – 31 pontos

10º Rafael Zenni #931 (Fazt Suplementos) – 18 pontos

AX2

Mais uma grande prova para o jovem Lucas Dunka #1. Tranquilo e soberano ele conquistou a vitória na terceira etapa da competição e sagrou-se bicampeão da categoria AX2. Dunka só não esteve na liderança da prova durante as primeiras voltas, quando viu Gustavo Pessoa #891 em sua frente, mas a partir de terceira volta, assumiu a ponta e não mais saiu. Dunka deu mostras do seu domínio na categoria ao aplicar ao menos uma volta em quase todos os demais competidores. A segunda colocação da categoria ficou com Gustavo Pessoa #891 com 45 pontos, seguido por Leonardo Souza #45 com os mesmos 45 pontos.

Lucas Dunka/Honda - Idário Café/Mundoi Press

Confira a classificação final do Arena Cross categoria AX2 (10 primeiros):

Campeão: Lucas Dunka #34 – 60 pontos

2º Gustavo Pessoa #891 – 45 pontos

3º Leonardo Souza #45 – 45 pontos

4º Juninho Tyson #416 – 34 pontos

5º Gabriel Guitierres #491 – 30 pontos

6º Renan Goto #555 – 29 pontos

7º Gabriel Andrigo #10 – 28 pontos

8º Leonardo Cassarotti #25 – 26 pontos

9º Gabriel Mielke #102 – 23 pontos

10º Jairo Júnior #31 – 19 pontos

65cc

Uma prova que deu mostras de que o futuro do motocross está em boas mãos. Com duas provas realizadas neste sábado, dois dos melhores pequenos talentos da modalidade se alternaram entre vitória e segunda colocação. Melhor para Kauã Zouza #17 que ao vencer a segunda bateria, acabou campeão da temporada no critério de desempate. O vice-campeão foi Bernardo Tiburcio #1, com os mesmos 37 pontos. O resultado final poderia ter sido diferente, já que Kauã caiu com sua moto na penúltima volta da corrida. Por ter feito um grande trabalho durante toda a prova, ainda conseguiu se levantar e terminar a prova como vencedor. A terceira colocação da categoria ficou com Gabriel Cirino #81 com 26 pontos.

Confira a classificação final do Arena Cross 65cc (10 primeiros):

Campeão: Kauã Souza #74 – 37 pontos

2º Bernardo Tiburcio #1 – 37 pontos

3º Gabriel Cirino #81 – 26 pontos

4º Caio Grosbelli #38 – 23 pontos

5º Matheus Henrique #5 – 23 pontos

6º Diego Coria #513 – 22 pontos

7º Lucas Matos #900 – 19 pontos

8º Raoni Martins #27 – 19 pontos

9º Davi Mansani #31 – 13 pontos

10º Pablo Galdino #71 – 12 pontos

50cc

A etapa deste final de semana teve duas baterias da categoria que mais arranca suspiros no motocross. Os pequenos talentos deram um grande show na pista e na somatória dos dois resultados, Zion Berchtold #7 sagrou-se campeão da categoria após vencer de maneira bastante tranquila, as duas corridas. Outro destaque para a modalidade foi a segunda colocação da pequena, Luanna Neves #19, vice-campeã com 32 pontos, seguida por, Vitor Hugo #2, completando os três primeiros, com 28 pontos.

Confira a classificação final do Arena Cross 50cc (10 primeiros):

Campeão: Zion Berchtold #7 – 40 pontos

2º Luanna Neves #19 – 32 pontos

3º Vitor Hugo Rocha #2 – 28 pontos

4º Guilherme do Valle #274 – 26 pontos

5º João Pereira #28 – 23 pontos

6º Lucas Valar #32 – 19 pontos

7º Luiz Galvão #21 – 17 pontos

8º Heitor Matos #300 – 16 pontos

9º Pedro Dias #111 – 16 pontos

10º Bruno Palmieri #91 – 12 pontos

O evento:

Não se pode dizer que as condições climáticas foram favoráveis. Muito pelo contrário, exigiram intensa dedicação da direção de prova para que a pista, especialmente montada no estacionamento do Serramar Shopping se mantivesse em condições de receber a final da temporada 2020 do Arena Cross, que mesmo sem público por conta de uma decisão do município em respeito ao Plano São Paulo de combate ao Covid-19, ofereceu por meio das transmissões ao vivo, um grandioso show.

Para o CEO da Romagnolli Promoções e Eventos, organizadora do Arena, uma grande honra trazer o evento para Caraguatatuba. “A decisão de não ter público foi bastante responsável por parte do município e das autoridades sanitárias e nós acatamos. Mesmo assim, o Arena Cross mostrou a parceria eficiente que mantém com o município. Foram dezenas de oportunidades de empregos temporários, contratações de serviços e quase mil pessoas na rede hoteleira, bares, restaurantes e supermercados. Deixo meu agradecimento especial ao prefeito Aguilar Júnior e toda sua equipe”, comentou Carlinhos Romagnolli.

Mesmo sem público, o Arena Cross se fez presenta nas residências de milhares de brasileiros pelos quatro cantos do país por meio das transmissões. Os números de audiência impressionam e o resultado foi a exposição de Caraguatatuba e do evento para o Brasil e diversos outros países que acompanharam cada detalhe dos dois dias de provas com transmissões ao vivo nos canais virtuais do evento e também com a transmissão via Rede UTV Brasil, Bandsports e Band Internacional.








REVISTA DIRT ACTION

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram