• Foto Tiago Lopes/CBM

Brasileiro MX - Paulo e Héctor vencem em Faxinal


Faxinal (PR) fez uma boa estreia no Campeonato Brasileiro de Motocross. A quinta etapa contou com uma superestrutura, pista inédita e participação de 230 pilotos. Esta é a primeira vez que a cidade localizada a 329km de Curitiba(PR) recebe o campeonato.

Pela manhã os pilotos fizeram o reconhecimento da pista com os treinos livres. No início da tarde foram realizados os treinos cronometrados para definição do gate de largada. Um incidente na categoria MXJR com o piloto Garmichael Rodrigues precisou paralisar os treinos após uma queda do piloto no final dos treinos. Apesar do susto o Garmichael foi assistido prontamente pela equipe médica e encaminhado ao hospital. De acordo com a equipe médica ele já passa bem.

O público pôde acompanhar as disputas das categorias MX4 e MX5 que abriram as provas do dia. Os pilotos competiram na mesma bateria. Pela MX4 a melhor volta ficou para Marcos Campos Cordeiro, vencer da prova, seguido por Rodrigo Guedes e Walter Sergio. Pela MX5 o piloto Marcos Muller garantiu a vitória, seguido por Claudiney Josee e Fábio Aleixo..

O dia foi encerrado com os pegas da categoria Nacional Pró para pilotos acima de 13 anos para homens e a partir de 15 anos para mulheres. Ismael fez uma boa largada e se manteve na liderança por algumas voltas, até o goiano Wellington Garcia, do time Yamaha fazer uma prova de recuperação que emocionou o público. O piloto saltou da sétima posição e finalizou no topo mais alto do pódio, com Ismael da Costa em segundo e Cassio Anacleto em terceiro.

No domingo (18) os pilotos das categorias MX3, 65cc, MX2, MX2JR, MX1, MXJR, MXF, 50cc e Elite MX estrearam a pista inédita de Faxinal (PR) construída para receber pela primeira vez uma etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross. Aproximadamente vinte mil pessoas acompanharam as disputas desta quinta etapa. Ao todo foram 230 inscritos.

A primeira bateria do dia foi a MX3 que não contou com a participação do líder do campeonato, Jhonatan Batista. Vantagem para Rooselvet Assunção que fez uma boa largada e se manteve na primeira posição da bateria. Com a vitória o piloto assume a liderança do campeonato. Marcus Vinicius foi segndo e Marcos Cordeiro o terceiro.

A primeira bateria da MX1 emocionou o público a cada volta. O piloto Hector Assunção, da Honda, fez a volta mais rápida e manteve a liderança por quase toda prova, mas precisou parar no pit lane para trocar o pneu. Situação que deixou o piloto Paulo Alberto, da Yamaha mais tranquilo para assumir a posição e vencer a bateria. A prova de recuperação do piloto Honda, Jetro Salazar também deixou a bateria ainda mais emocionante. O equatoriano chegou a ficar na cola do português mas terminou na segunda posição e seu companheiro de equipe, Héctor Assunção foi terceiro, com Campano em quarto e Jean Ramos fechando os cinco primeiros. (foto abaixo Danyllo Proto)

Os pilotos retornaram para a segunda bateria válida também pela MX Elite. Nesta categoria a equipe Honda assumiu a liderança, com Hector Assunção no primeiro lugar (foto abaixo - Idário Café) e Jetro Salazar em segundo, seguidos por Paulo Alberto e Carlos Campano do time Yamaha e Jean Ramos.

Na MX2, Fábio Santos (Moranguinho) da equipe Yamaha acelerou mais forte e garantiu o topo do pódio. O piloto se mantem na liderança do campeonato. Frederico Spagnol ficou com o segundo lugar seguido por Lucas Dunka.

Pela MXF as pilotos Maiara Basso (Gringa) time Rinaldi, e Larissa Dalló tiveram muitas trocas de posição na briga pela primeira posição. Mas foi a Gringa quem levou a melhor e garantiu os pontos para se manter na liderança do campeonato. Sarah Raquel foi a terceira na prova.

Nas categorias de base, Caio Grosvelli foi o grande vencedor na 50cc, aeguido por Egidio Gabriel e Nikolas Tapari. Pietro Dalla venceu na 65cc seguido por Bernardo Eto e Kevin Christian. E na MXJR primeiro lugar para Guilherme Bresolin , com Gabriel Vinicius em segundo e Vitor Hugo em terceiro.

O Campeonato Brasileiro de Motocross tem o patrocínio da Honda, Rinaldi, Yamaha, IMS, Circuit,MRP e Uniart Troféus. A próxima parada será em Paulínia (SP), nos dias 7 e 8 de setembro. A sexta etapa do campeonato marcará o retorno da competição ao estado de São Paulo, que desde 2017 não recebe provas do Brasileiro de Motocross.

Resultados da prova

MX3

1. Roosevelt de Freitas

2. Marcus Vinicius Ribeiro

3. Marcos Campos Cordeiro

4. Claudner Coelho

5. Willian Aparecido

MX4

1. Marcos Campos Cordeiro

2. Rodrigo Guedes Peguinelli

3. Walter Sergio Tardin

4. Luiz Fernando de Medeiros Orlan

5. Rodrigo Olavo Guerreiro

MX5

1. Marco Müller

2. Claudiney Jose Guasti

3. Fabio Aleixo dos Santos

4. Leo Lopes

5. Junior Feitosa

Nacional-Pró

1. Wellington Garcia Matos

2. Ismael da Costa Rojas

3. Cassio Anacleto Espindola

4. Janiedson Pereira de Lucena

5. Fabio de Lucena Brito

65cc

1. Pietro Dalla Nora Piroli

2. Bernardo Eto Tiburcio

3. Kevim Christian Martins Andrade

4. João Mauricio M. Torres

5. Bruno Leal Rodrigues

MXJR

1. Guilherme Bresolin

2. Gabriel Vinicius dos Santos

3. Vitor Hugo Jarosczevski

4. Peterson Possani Peres Filho

5. Franco Iavecchia Badel

MXF

1. Maiara Basso

2. Larissa Dallo Lara

3. Sarah Raquel Guimaraes Silva

4. Tatiane Aparecida Poltronieri

5. Camilla Vitoria Dionisio

50cc

1. Caio Grosbelli

2. Egidio Gabriel Camilo da Silva

3. Nikolas Tapari Roque de Lima

4. Luanna Neves Martinez Silva

5. Victor Hugo Vale da Rocha

MX2JR

1. Marcello Leodorico Fernandes

2. Joaquim Antonio Neto

3. Gabriel Bohrer Andrigo

4. João Victor Alves Fernandes

5. Rafael Ribeiro de Araujo

MX1

1. Paulo Alberto

2. Jetro Salazar

3. Hector de Freitas Assunção

4. Carlos Campano Jimenez

5. Jean Carlo Ramos

MX2

1. Fabio Aparecido dos Santos

2. Frederico Molina Spagnol

3. Lucas Moraes Dunka

4. Reginaldo Ribeiro Tayt-Sohn

5. Matheus Klysman Oliveira Lima

ELITE MX

1. Hector de Freitas Assunção

2. Jetro Salazar

3. Paulo Alberto

4. Carlos Campano Jimenez

5. Jean Carlo Ramos


REVISTA DIRT ACTION

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram